Arquivo da tag: Meio Ambiente

Recado do Rafael ao Salve a Rainha

“Antes quero dizer que sou totalmente a favor a estes movimentos e também concordo com o repúdio ao Troféu, mas me desculpem a ignorância sobre os movimentos realizados, não sei se vocês estão realizando este tipo de trabalho.

Gostaria de saber se alguém de vocês já iniciou algum trabalho para proteger as florestas existentes em nossa cidade(Balneário camboriú)? Creio que só porque elas recebem este nome (Floresta, área florestada) não quer dizer que ela é protegida(ressaltando só porque ela é floresta não quer dizer que possui proteção ambiental).

Vejo muitos de vocês presentes nestes protestos do “Salve Rainha” e também em outros do mesmo gênero por se tratar do mesmo interesse (preservação ambiental). Não chegou a hora de bancar o mais esperto e lutar pela proteção destes locais, porque com este conquista poderão acionar judicialmente qualquer nova tentativa de prejudicar a natureza e, complicaria as tentativas dos ministros do meio ambiente a aprovação de construção em áreas florestadas protegidas.

Aproveitem este momento e façam com que eles aprovem leis de proteção a estas áreas, demarcação das áreas que já são protegidas”.

A porteira da Brava já foi arrombada e a “boizarada” já passou.

Está causando um grande alvoroço a questão da Praia Brava. Depois de escancarada a porteira a boiada já passou e não há o que mais discutir. Fizeram a opção de desenvolvimento daquela praia que já foi deserta. Já foi Brava. Acabou. Ninguém percebeu isso? Esta decisão da justiça veio tarde. A justiça pode demorar mas neste caso, chegou tarde. Já escrevi aqui mais de uma vez. A Brava conversou com a praia central de BC: eu sou você amanhã. E é isso mesmo. Os empreendimentos aprovados e alguns já com contornos que alteram o cenário daquela praia vai gerar uma grande concentração populacional. A Brava não tem estrutura alguma. É cercada de morros e seu sistema viário restringe-se a duas avenidas. Num futuro próximo será uma praia superada. O que pega agora é o comportamento da prefeitura de Itajaí. Consta que as construtoras com empreendimentos aprovados teriam que pagar uma contrapartida para derrubar o que havia de vegetação (só no Brasil mesmo. Você paga para destruir). Acontece que, segundo o Diarinho, os homens públicos guardam a informação como se estivessem comandando uma empresa privada. Mistério, como mistério também é não estar determinado na lei qual é a referência de cobrança dessa destruição toda. Quer dizer que destruo e pago o que achar conveniente? Como funciona isso? O prefeito Jandir Belini, procurado pela reportagem do Diarinho, afirmou que está fora da cidade e que não poderia responder. Parece piada. Sobre este assunto há mais especulações envolvidas. Vou me informar.

A inauguração, o fedor e a imagem

Só vi o JP3 hoje. A imagem de capa só veio confirmar o que escrevi no Diarinho no sábado, coincidentemente, mesmo dia que circula o JP3. A estação de tratamento embora inaugurado parece que não está funcionando. Recaptulando: escrevi que ainda sinto cheiro e que um  entendido na área ambiental me parou na sinaleira para que eu pesquise sobre a nova estação que não estaria funcionando. Pois é, como é que fica isso?

A intenção foi boa, mas a mensagem…

 Recebi da secretaria do meio ambiente: “Fotos tiradas no Parque Natural Raimundo Gonzales Malta, é uma espécie de Caranguejo chamada “Uçá”. Sempre aparece nos meses de Junho à Agosto, sempre em lua nova… É muito procurado na Bahia como fonte de renda de muitos restaurantes e bares, como um bom cardápio aos turistas”. O crédito é do Nilton da Lua. Falar que é um bom prato partindo de uma secretaira do meio ambiente é dispensável, não acha?

 

Do Lobo, sobre as dinamites

“Bola – estou lembrando dois casos de uso de explosivos – mas acredite que nos dois o militar não foi informado – do jeito que foi aplicado! A primeira na construção da Interpraias – em especial no morro dos coqueiros (hoje mais conhecido como Morro do Alemão) . Quebraram todo sem planejamento e sem noção da quantidade usada! Quebrando Telhados,Vidros e Portões no raio de mais de 100 metros! Nesse caso foi desviado o fio de àgua da nossa fonte – hoje brotando na frente do nosso portão no meio da Interpraias. Outro bem mais reçem : No Condomínio “Ecologico” (está no site deles) na Praia do Estaleirinho , tinha um dia que eles detonaram um monte de pedra no lado esquerda do condomínio – a minha casa- que fica no outro lado do morro – tremeio muito! Tenho informações que na casa da Cristina (Claudir) quebraram varios janelas! A casa fica na frente!”. Bem, sobre esse tal condomínio ecológico, sem comentários. Os caras conseguiram destruir uma área toda, baixando toda a vegetação e explodindo pedras indesejáveis. Mais ecológico impossível. O mais irônico é que a foto da propaganda do empreendimento está tudo verdinho, tudo green!! hehehe…

Não tô dizendo?

Aquela retalhação que o morro em frente ao shopping vem sofrendo a base de explosões é algo sem explicação. Afinal, quem é quem nessa história toda? Venho tentando chamar a atenção para este fato, mas o silêncio das instituções(Câmara de vereadores e Forum são quase em sempre e a maioria dos funcionários das duas instituições deve passar em frente todos os dias) nos deixam sem resposta. Vi que na sua última edição, o Jornal de Balneário Camboriú mancheteou: “Dinamites abalam casas no Morro do Cristo Luz”. Bom que o Jornal chame a atenção. Gosto quando a imprensa noticia. De tanto noticiar terá um momento que as instituições assumirão seus deveres: Câmara, prefeitura, MP, Fatma, Semam (existe ainda?), Ibama e seja lá quem for (tô tentando lembrar em que situação passada foi usado explosivo aqui em BC quando a burocracia junto ao Exército era bem rigorosa – o Isaque, com sua memória pode ajudar).

Do Bruno, sobre o morro em decomposição

“Engenheiro? Pode ser, mas não bem alfabetizado. Quanta bobagem. Os Casecas detonaram ali por anos e nem por isso o solo trincou e a água ingressou. Solo trincar, água ingressar? Também sou engenheiro e pelo menos na minha área (agrônomia) e creio em nenhuma outra área se usa estas palavras, o que trinca são as rochas e a água esta infiltra. Que área da engenharia ele atua? Estranho.Pode-se ser contra remover aquela coisa feia dali, mas não precisa forçar não. Façamos assim a prefeitura compra o imóvel e esculpe, como no Monte Rushmore, o busto do Pavan de um lado e do Piriquito de outro. Só deste jeito o mau gosto fica institucionalizado”. Gostei da sugestão de colocar o carão dos dois reizinhos.

Recebi e socializo

DENÚNCIA IMPORTANTEPrezado Senhor,Algumas verdades sobre o desmatamento do morro do cristo luz (MATÉRIA DESTA DA MÍDIA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ):- Existem duas obras:a) Obra de Abertura da Rua entre o Binário e a Rua Aqueduto: iniciada na gestão Rubens Spernau; com autorização dos órgãos ambientais; esta obra está PARADA.B) Obra de DESMATAMENTO DO MORRO: iniciada na gestão Piriquito, SEM AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL; OBRA EM ANDAMENTO; com INTERESSES PARTICULARES DAS AUTORIDADES PÚBLICAS (diga-se família CASECA que está desmatando, e trabalha com a venda de barro e pedra); EM TERRENO PARTICULAR DE PÉRICLES MARTINS (coitado que não tem onde cair morto, vendeu para os caseca mas não transferiram ainda).- Sempre que os jornais mandar reporteres para reportagem, é apresentado a autorização da obra autorizada (época Rubens Spernau). E estão fazendo os jornalistas de palhaços.DESTACO: ESTA OBRA NÃO POSSUI AUTORIZAÇÃO, PORTANTO, DEVERIA SER IMEDIATAMENTE PARADA.O que a promotoria da moralidade pública vai falar disso? Eles também estão sendo feitos de palhaços.E a Fatima/Ibama que também está sendo feita de palhaço?E os órgãos municipais, vai me falar que eles sabem de nada… Tá bom. Dá pra ver que eles a turma do periquito não quer resolver.O Jornal Página 3 já fez uma reportagem (anexa), ONDE COMPROVA QUE A OBRA DE DESMATAMENTO EM ANDAMENTO NÃO TEM NADA A VER COM A ABERTURA DA RUA. CITA, INCLUSIVE,QUE É EM ÁREA PARTICULAR.Veja o anexo (está na parte de baixo do arquivo).Como engenheiro, posso garantir: Com estas explosões O SOLO TAMBÉM TRINCA, ou seja, com chuva a água ingressa nestas gretas, e torna-se certo o desmoronamento, pois o solo já está desprendido. Não só desta regIão, mas de todo o morro (pelo que percebi treme tudo), inclusive a própria ESTÁTUA DO CRISTO LUZ CORRE PERIGO.DEPOIS VÃO COLOCAR A CULPA NO FILME 2012 – O FIM DO MUNDO… – A CULPA DO CRISTO CAIR…Renato Santos

Enquanto o prédio treme…

Estou aqui a sentir o prédio tremer (são as explosões do famigerado morro onde segundo especialistas tem que derrubar mesmo porque há pinus plantados) algo me intriga. A prefeitura lavou as mãos com relação ao morro. Li matéria onde não sei quem da prefeitura diz não ter interese no morro e que as explosões estão sendo executadas por um particular. E aí, já combinaram com o participar como vai ficar o elevado e o morro? Ou uma coisa não tem nada ver com a outra?

Culpa da chuva?

Lembra dos posts aqui no Canard sobre o fedor danado lá no pontal norte? Pois é. Para este espaço a prefa não deu qualquer satisfação, mas como pintou nas páginas do Diarinho aí a coisa pega. A denúncia é de fedor na ponta norte e próximo ao calçadão. O secretário do planejamento colocou a culpa na chuva. Fiquei intrigado. Se a prefeitura colocou tubulação por toda a extensão norte de Atlântica, só transferiu o problema? Quer dizer que a população terá que torcer para não chover? Outra coisa: se a tubulação é nova e trata-se de sistema pluvial, presume-se que não haja ligação de esgoto, certo? Ficou estranho.

Sobre a merda da Barra Norte, parte II

Uma ligação, agora de uma pessoa mais técnica dá outra versão sobre o cheiro insuportável de merda que tomou conta do canto norte. Seu argumento tem mais sentido. Muito provável a estação elevatória lá do norte da praia entrou em pane. A prefeitura (ou a Emasa) não se manifestam. Sua comunicação é só para os amiguinhos. Eu estou pouco preocupado com isso. A satisfação é para o povo que mora lá e não para o blog. Prefa e Emasa estão cagando com a situação…