Arquivo da tag: Mensalão

Sobre a cassação de mandato dos mensaleiros

O debate agora é sobre a cassação de mandato dos congressistas mensaleiros. A divergência é sobre quem decide: os magistrados ou a plêiade corporativa do congresso. O mais divertido foi ouvir a manifestação de um deputado que não lembro o nome. Ele disse tipo assim: imagina o deputado mensaleiro participando da sessão e no final da tarde estaciona o camburão para ele dormir na cadeia. E olha que tem tudo para isso acontecer e o Brasil vai virar, de novo, piada mundial.

Sessão do Supremo: bonito de se ver

Ontem cheguei em casa e fui direto pro julgamento do mensalão. Coisa linda de se ver as argumentações dos ministros do Supremo. Acompanhei os dois Melos – o Marco e o Celso. Os caras se preparam mesmo porque sabem que são os protagonistas do momento. Por fim, o presidente Ayres Brito que poderia empatar ou confirmar a condenação. Ex-integrante do PT, indicado pelo PT, Brito fez valer a sua convicção. Enquanto isso, José Dirceu continua a espernear.

Teoria da conspiração

Escolha a alternativa correta. A condenação do núcleo político do Mensalão é culpa de quem:

(  ) … da direita indignada

(  ) … de meia dúzia (mais de meia dúzia, né) de magistrados boca alugadas da elite

(  ) … imprensa golpista

(  ) … dos políticos conservadores

(  ) … todas as alternativas acima estão corretas.

Brincadeira de lado, são todos estes argumentos que a casca grossa do PT vai levar pro túmulo jurando inocência. De que tudo não passou de uma gigantesca e cruel conspiração.

Condenado

A alta corte brasileira decidiu que José Dirceu foi um corruptor ativo no episódio do Mensalão que colocou 37 figuras ligadas ao poder no banco dos réus. Se fosse fazer um filme, Zé Dirceu seria o cabeça, portanto, o protagonista central de toda trama agora caneteada pela alta corte como criminosa. Feliz daquele que está acompanhando o julgamento do caso. Uma aula de direito. As falas dos magistrados durante todo este período do julgamento passarão para a história. Nos livros de história terá um capítulo sobre o maior escândalo político já produzido no Brasil e no ambiente da justiça balizará os futuros julgamentos seja qual for a instância. Foi o julgamento onde as evidências prevaleceram sobre a dogmática tese de produção de prova material. A egrégia corte brasileira prestou um serviço para o país. Azar do Dirceu, do Genuíno, do PT, os protagonistas políticos do enredo.

Rosa Weber é ponta firme

Faz uns 10 dias, conversando com um advogado amigo meu, o assunto era o julgamento do mensalão e a descrença de condenação do grupo político do esquema. Ele conjecturou que Rosa Weber cairia fora e votaria com o revisor Ricardo Lewandowski depois que falei que ela teria caneta carregada. Não podia deixar de mandar um torpedinho prá ele, não é? Enviado neste momento. Aproveitando a deixa: dizem que Lula indicou Lewandowiski porque seu nome soa como Lewandowhisky… pura maldade.

O Batman negro

A imagem viral de Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, relaciona a toga com a capa de Batman. Barbosa, indicado por Lula, demonstra independência – como deveria ser – e incomoda parcela do PT, desacostumada com a independência dos poderes. Declarações que buscam desqualificar a atuação de Barbosa (e de outros magistrados) estão infestadas na mídia. A mais recente é de José Dirceu que anda falando que se considera julgado culpado pelo caminho “político” do julgamento. Não faz muito tempo esse mesmo pessoalzinho andava querendo democracia no país.

Não tem como não

Não poderia deixar de registrar no Canard o momento histórico que aconteceu na sexta com a leutura da denúnica dos mensaleiros pelo procurador federal Roberto Gurgel. Não tem como não se emoocionar com aquela sustentação. Depois de cinco horas de leitura, no final, lembro que Gurgel citou uma frase. Mais ou menos assim: foi o mais atrevido esquema  corrupção na hitória do país.  E encerrou citando um trecho  de Vai Passar, de Chico Buarque “Dormia, a nossa pátria mãe tão distraída, sem perceber que era subtraída, em tenebrosas transações”.